• Bernardo Marchiori

A punição que gerou frutos positivos

Mesmo sem poder contratar nas janelas de verão de 2019 e inverno de 2020, o Chelsea conseguiu extrair um saldo bastante favorável deste castigo.



No início de 2019, o Chelsea foi punido pela FIFA e não pôde contratar por duas janelas de transferências consecutivas. O motivo apresentado foi a violação das regras, pelo clube, para assinar com jogadores de idade menor que 18 anos. Para piorar a situação, após a conquista do título da Liga Europa no mesmo ano, os Blues perderam o seu grande craque das últimas temporadas: Eden Hazard foi comprado pelo Real Madrid. Além dele, mais jogadores saíram e os buracos no elenco tiveram que ser preenchidos com garotos da base, já que o clube só poderia voltar a contratar na janela de verão na Europa de 2020 - e eles não decepcionaram.


A reformulação "forçada" do Chelsea começou com a contratação de Frank Lampard para ser o comandante da equipe, substituindo o italiano Maurizio Sarri, técnico da Juventus na última temporada. O ídolo do Chelsea, que já tinha feito bom trabalho no Derby County como treinador, fortaleceu a chegada dos jovens ao time principal. Nomes como Fikayo Tomori, Billy Gilmour, Reece James, Mason Mount e Tammy Abraham demonstraram seu potencial com grandes exibições em chances que tiveram e já compõem o elenco com certa importância.


Imagem: Catherine Ivill/Getty Images

A 4ª colocação na Premier League de 2019-20 e a consequente classificação para a próxima edição da Liga dos Campeões, junto ao vice-campeonato na FA Cup, muito ficou na conta desses jovens que, junto à Willian, Christian Pulisic, Mateo Kovačić e outros, fizeram boa campanha. Contudo, era notória a necessidade de melhorias em todos os setores do elenco. A eliminação avassaladora para o campeão Bayern de Munique na Champions League e os momentos instáveis na Premier League escancararam isso ainda mais.


Até o momento, dentre aqueles que participavam das partidas, Willian e Pedro já saíram do Chelsea - jogarão no Arsenal e na Roma, respectivamente, na próxima temporada. Ainda existem rumores sobre outros jogadores, como Jorginho, mas nenhum foi concretizado ainda. Para reforçar ainda mais seu elenco, o clube londrino protagonizou uma das melhores janelas de transferências da história do futebol.


Primeiro, trouxeram Hakim Ziyech, o marroquino que se destacou naquele time do Ajax que chegou à semifinal da Liga dos Campeões. Atuando como meia-atacante ou mais pela direita, é um exímio criador de jogadas e agrega com muita habilidade e técnica com a bola no pé.


Também para o ataque e, coincidentemente, de outra sensação de Champions League, conseguiram a contratação de Timo Werner, ex-atacante do RB Leipzig, que vinha sendo muito especulado no Liverpool. Rápido e matador, chega para ser o cara dos gols do Chelsea, como vinha sendo no antigo clube. Foi vice-artilheiro da Bundesliga na última temporada, perdendo apenas para Robert Lewandowski.


Werner e Ziyech (os dois de frente). (Imagem: Reprodução/Mimic News)

Como a defesa foi o ponto fraco da equipe em 2019-20, os reforços também vieram com peso. Ben Chilwell, lateral-esquerdo, foi o primeiro. Teve ótima temporada pelo Leicester City e possui mais qualidade que Marcos Alonso e Emerson Palmieri, atuais companheiros de posição. Chega muito bem no ataque e auxilia na marcação. Malang Sarr, jovem zagueiro ex-Nice, veio a custo zero e será emprestado para ganhar tempo de jogo. Mas o grande nome para a zaga do Chelsea é, sem dúvidas, Thiago Silva. Chegou de graça após não ter seu contrato com o PSG renovado. O brasileiro de 35 anos trará sua qualidade, experiência e bagagem europeia para a necessitada linha defensiva dos Blues.


Thiago Silva. (Imagem: Reprodução/Globo Esporte)

A contratação mais cara para a temporada dos azuis de Londres foi Kai Havertz. Após longa novela com o Bayer Leverkusen, o alemão finalmente assinou o clube. É um dos jogadores mais promissores do mundo do futebol e, sem dúvidas, chega para causar impacto na Premier League. Pode jogar em qualquer lado no ataque e até mesmo no centro, além de ter capacidade de realizar a função de meia ofensivo.


Kai Havertz. (Imagem: Reprodução/Football Talk)

O Chelsea ainda busca um goleiro, visto que Kepa Arrizabalaga e Willy Caballero não transmitem tanta segurança embaixo das traves. O dinheiro acumulado de vendas nos últimos anos, como as de Eden Hazard, Álvaro Morata e outros, possibilitaram a compra de tantos jogadores de classe mundial. Para melhorar a situação, a maioria ainda tem baixa idade e uma margem gigante para crescer.


Resumo das contratações

  • Hakim Ziyech: 27 anos, chegou por 40M de euros junto ao Ajax.

  • Timo Werner: 24 anos, chegou por 53M de euros junto ao RB Leipzig.

  • Ben Chilwell: 23 anos, chegou por 50M de euros junto ao Leicester City.

  • Malang Sarr: 21 anos, chegou de graça junto ao Nice - será emprestado.

  • Thiago Silva: 35 anos, chegou de graça junto ao PSG.

  • Kai Havertz: 21 anos, chegou por 80M de euros junto ao Bayer Leverkusen.


Ben Chilwell. (Imagem: Reprodução/Sky Sports)

A temporada 2020-21 é ainda mais aguardada pela curiosidade com o novo plantel do Chelsea. Os jogadores de qualidade que já faziam parte do elenco do clube contarão com novos contratados que, certamente, alavancarão o desenvolvimento do time. A manutenção de jogadores importantes e já experientes, agregada à subida de jovens da base no ano passado, à chegada de destaques mundiais e ao promissor trabalho de um ídolo no comando da equipe prometem ajudar na ascensão de um gigante inglês. A necessidade da espera para contratar devido à punição sofrida fez muito bem aos Blues por diversos pontos de vista.

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo