• Davi Sampaio

César Braga, o menino que realizou e continua realizando o sonho de outros milhões

Atualizado: há 4 dias

Conheça César Braga, umas das maiores revelações da base juiz-forana, e que tem passagens por grandes clubes brasileiros


O Brasil é o país do futebol. Frase clichê, mas correta. É de conhecimento geral que o nosso país é amante do esporte que transforma tantas vidas de crianças e adolescentes. Quem não conhece um menino que tem o sonho de ser jogador de futebol? De atuar no Flamengo? Ou no Fluminense? César Braga é um desses incontáveis meninos que possuía esses sonhos, mas uma coisa o diferencia dos demais. Ele conseguiu realizá-los. Dar certo no futebol é quase como ganhar na mega-sena, e com certeza César já pode se sentir milionário.


No berço, onde tudo começou


César é daqueles garotos que já "nasceram com a bola no pé". Nascido no ano de 2003, em Juiz de Fora, com pouquíssimo tempo de vida já brincava de futebol e gostava de chuteiras. Essa paixão teve grande influência de seu pai, Newton, flamenguista fanático, e de sua mãe, Luciana. Os pais, percebendo o apreço e talento de César com o futebol, matricularam-no na escolinha de futebol do seu colégio Balão Vermelho logo aos 3 anos, quando pode dar os primeiros passos no esporte. Um pouco depois, já aos 5 anos, o garotinho foi para o Zico e para o Sport, e nesse último, um dos principais times da cidade de Juiz de Fora, seu sonho ganhou forma. Destaque desde aquela época, César empilhou diversos títulos, como o Campeonato Mineiro sub-11 e a Go Cup, uma competição que conta com diversos times de todo o mundo. O menino passou sua infância e parte da adolescência no Sport, de 2008 até 2014, dos 5 aos 11 anos. Em 2015, veio um convite melhor do que ele poderia imaginar.


Flamengo, um sonho realizado


No ano de 2015, quando César tinha apenas 12 anos, uma equipe gigante do futebol brasileiro demonstrou interesse no guri, o Flamengo. Sem pensar duas vezes, ele e sua família saíram de Juiz de Fora rumo ao Rio de Janeiro. Braga conta que a ficha demorou para cair, mas que conseguiu desempenhar um bom futebol desde as primeiras semanas. Em um momento que César começava a entrar na adolescência, ele e seu time venceram o Campeonato Carioca, a maior competição do estado do Rio de Janeiro, em cima do Vasco. Além disso, nessa mesma época, o juiz-forano atuou contra Miguel, que hoje faz parte do time profissional do Fluminense, e de Kayky, eleito o melhor jogador sub-17 do mundo. Depois de três temporadas, entre 2015 a 2017, dos seus 12 aos 14 anos, o garoto recebeu uma notícia triste: o Flamengo decidiu dispensá-lo. Mas a tristeza durou muito pouco. Logo depois, o Fluminense e o Botafogo fizeram sondagens pelo jogador.


Chegada em outro gigante do Rio e dificuldades na adaptação

Após receber uma ligação do treinador do Fluminense, César decidiu jogar nas Laranjeiras. Porém, mesmo fazendo algumas partidas, o atleta diz que não se adaptou bem ao Flu, e ele mesmo pediu para sair. Foram apenas 6 meses nesse clube, no ano de 2018, quando ele tinha 15 anos. Nesse momento, Braga decidiu retornar para Juiz de Fora e ficar mais perto de sua família e de seus amigos.


Mais uma conquista em Juiz de Fora


Ao voltar para sua cidade natal, César foi atuar no Tupynambás, um dos clubes com mais tradição na cidade. O objetivo, no início do ano, era vencer o tão desejado Campeonato Mineiro do Módulo 2. Com o craque como um dos destaques, o Baeta cumpriu a meta e subiu para o Módulo 1 do torneio. César atuou um ano na equipe de Juiz de Fora, em 2019, com 16 anos, o que foi bastante para ele ser alvo de outro grande time, o Avaí.


Voltando a atuar e um grande clube

Após se destacar no Tupynambás, César foi para o Sul jogar pelo Avaí em 2020. Ele relata que o sentimento foi de gratidão e felicidade por voltar a atuar em uma grande equipe do futebol brasileiro. Mesmo tendo que deixar os familiares e os amigos para trás, o já adulto jogador vê isso como uma decisão necessária para seu futuro, e consegue transformar a saudade em força e determinação para continuar. Ele diz, ainda, que seu sonho é se profissionalizar no Avaí, e espera que agora, em 2021, ou em 2022, possa estar atuando pela equipe principal.


Recado de César para outros meninos


Com sua história recheada de times, mesmo tendo apenas 18 anos, César aconselha as crianças e jovens a não desistirem dos seus sonhos. O jogador considera difícil vingar no futebol, mas não impossível. Ele pondera que é necessário deixar de lado algumas coisas que gosta para alcançar o potencial máximo. E acima de tudo, César diz para os futuros atletas confiarem em Deus, por acreditar que tudo isso que está vivendo seria impossível sem a sua fé.

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

​Nos Acréscimos

  • Instagram - White Circle
  • Spotify

© 2020 todos direitos reservados a Nos Acréscimos. 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now