• Davi Sampaio

De símbolo da reconstrução ao status de ídolo: A trajetória de Dudu no Palmeiras

Dudu chegou ao Palmeiras em 2015 de uma forma inesperada. A partir daí, foi destaque do Palmeiras nos últimos 5 anos, conquistou 3 títulos nacionais, diversos prêmios individuais e virou ídolo da torcida. Agora, envolvido em polêmicas fora de campo, deixa o Palmeiras com destino ao Al Duhail, time do Qatar, em empréstimo de um ano por sete milhões de euros (cerca de R$ 43 milhões) e opção de compra de 80% dos direitos econômicos do atacante por mais seis milhões de euros (quase R$ 37 milhões).


Corinthians? São Paulo? Não, Palmeiras!

Dia 11 de Janeiro de 2015. Um dia como qualquer outro, mas não para os torcedores do Palmeiras. Quem diria que a partir daquele dia, um ídolo estaria sendo formado?

Em 2015, um ano após quase cair para a Série B, o Palmeiras veio com um plano de reconstrução: Colocar o time novamente dentro das grandes competições brasileiras e sul-americanas. E esse projeto começou com a contratação de diversos jogadores, como o zagueiro Victor Hugo, os laterais Lucas e João Paulo, o meia Zé Roberto e o atacante Leandro Pereira. Mas apesar dessas contratações, faltava uma especial. E como já dizia o meia Zé Roberto: ''O PALMEIRAS É GRANDE'', e fazendo jus a frase, o time foi atrás de um grande jogador: Dudu. Naquela época, o São Paulo demonstrou interesse e o Corinthians ficou muito perto de contratá-lo. Porém, surpreendendo a todos, o jogador foi anunciado pelo Verdão no dia 11 de Janeiro de 2015, e com esse ''chapéu'' nos rivais, o Palmeiras estaria contratando o maior ídolo da década e referência para todos os torcedores do Palmeiras.

Dudu em 2015, durante sua apresentação no Palmeiras. (Foto: Gazeta Press)



No primeiro ano: Título e dois gols na final.

O ano de 2015 era de reconstrução na Sociedade Esportiva Palmeiras. Novos jogadores, novo treinador, novas medidas admnistrativas, mas uma coisa nunca mudou: O peso da camisa. Com um time totalmente novo, o Palmeiras teve dificuldade no entrosamento, mas raça nunca faltou, e por isso, numa competição mata-mata como a Copa Do Brasil, a grandeza do Palmeiras falou alto: Campeão em cima do Santos, em uma final que todos já colocavam o time preto e branco como vencedor. O que a mídia e os torcedores esqueceram foi de um jogador... de um craque... de um pequeno ou grande homem, dependendo do ponto de vista. A percepção que Dudu era o cara que faltava para o Palmeiras se reerguer aconteceu a partir dali: O jogador, destaque do time em toda a competição, marcou os dois gols do Palmeiras no segundo jogo da final contra o Santos, que terminou 2 a 1 para o Palestra., com a garantia do título nos penâltis, já que o primeiro jogo tinha sido 1 a 0 para o Santos. Com isso, Dudu conquistou seu prímeiro título nacional com a camisa palmeirense, além de ter sido o maior artilheiro nesse ano de 2015, com 16 gols.

Dudu comemora gol na final da Copa do Brasil 2015. (Foto: Gazeta Press)



Segundo ano, segundo título: Dudu conquista prêmios e se firma como referência do time.

Depois de ganhar a Copa do Brasil em 2015, o Palmeiras faturou o Campeonato Brasileiro de 2016, depois de 22 anos sem ganhar esse torneio. Juntamente com Gabriel Jesus, Dudu, o novo capitão do Palmeiras, foi destaque do time por mais um ano, levando a taça e se firmando como um dos grandes jogadores do futebol brasileiro. Nessa temporada, teve também conquistas individuais: Foi o maior assistente do Brasileirão, esteve na seleção do Campenato Brasileiro e no prêmio Bola de Prata, além de ter sido considerado parte da Seleção das Américas pelo Diário As. Sem dúvidas, Dudu, muito além da faixa de capitão, se firmava com líder e inspiração para todos os jogadores e torcida, devido a sua raça, entrega e amor a camisa. Vale lembrar que Jiangsu Suning e Shenzen, ambos times da China, tentaram tirar o jogador do Palmeiras, mas ele decidiu ficar.

Dudu, capitão em 2016, levanta o troféu do Campeonato Brasileiro ao lado do ex presidente do Palmeiras, Paulo Nobre. (Foto: Espn)



Seleção brasileira e mais um título nacional: Dudu continua brilhando em 2017 e 2018

Depois de se destacar nos dois anos anteriores, em 2017 Dudu foi convocado para a seleção brasileira, e fez 1 gol na única partida que jogou, contra a Colômbia no Jogo da Amizade, e o que poucos entendem é porque o jogador não recebeu mais chances do técnico Tite. Mas pelo Palmeiras, mais um ano de destaque: apesar de o clube não ter conquistado nenhum título no ano de 2017, Dudu foi novamente o líder em assistência (9) e vice artilheiro do time, com 16 gols. E de novo, esteve no prêmio Bola de Prata como um dos 11 melhores jogadores do campeonato, o único do Palmeiras nessa lista. Apesar de não ter sido um ano excepecional para o Verdão, Dudu mostrou se destacou e mostrou mais uma vez ser o melhor jogador da equipe, atraindo interesse do Al Jazira, dos Emirados Árabes. Mas o Palmeiras segurou o jogador, e que bom! Pois no ano de 2018, Dudu teve sua melhor temporada com a camisa do Verdão, pois mais uma vez faturou o Brasileirão, e ganhou diversos prêmios: Seleção do Campeonato Paulista, líder em assistências do time no ano (14), Bola de Prata e Bola de Ouro pela revista Placar, Prêmio Craque do Brasileirão pela CBF (Seleção do Campeonato e Melhor Jogador), Meio-Campo ideal da Copa Libertadores e Seleção das Américas pelo El País. Depois dessa temporada incrível, vencendo título nacional e diversos prêmios, fica difícil entender porque Dudu não ganhou mais oprtunidade na seleção. E é claro, teve várias propostas, como do Al Ittihad (Arábia Saudita), Pyramids (Egito), Shandong Luneng (China), e Al Shabab (Emirados Árabes), mas mesmo com todas essas tentações, Dudu ficou, consolidando-se ainda mais como ídolo, referência, e um dos melhores jogadores do Brasil.

Dudu comemora o Campeonato Brasileiro de 2018, seu terceiro título pelo Palmeiras (Foto: site Torcedores)





O ano de 2019 e o fim...

No início de 2019, o atacante assinou um novo contrato, válido até 2023, e permaneceu no clube mesmo com propostas de Al Ahli (Emirados Árabes) e Almería (Espanha). Dentro de campo, nenhuma surpresa: Dudu foi mais uma vez o melhor jogador do Palmeiras no ano: fez parte da Seleção do Campeonato Paulista, ganhou mais uma vez o prêmio Bola de Prata, líder em assistências do Palmeiras no ano (17) e artilheiro do clube no ano com 13 gols. Nesse mesmo ano, Dudu completou 300 jogos com a camisa do Verdão, se tornando, incontestavelmente, o maior jogador que jogou no clube na década. Já em 2020, um problema extra campo: Sua ex-mulher, Malu Ohanna, o acusa de agressão. O jogador nega e diz que tanto testemunhas quanto imagens de câmeras de segurança quanto provarão sua inocência. E nesse meio tempo, surge uma proposta do Al Duhail, e em meio a todas essa polêmica, Dudu deixa o Palmeiras em uma negociação de empréstimo de um ano por sete milhões de euros (cerca de R$ 43 milhões). O Al Duhail terá em 2021 a opção de adquirir 80% dos direitos econômicos do atacante por mais seis milhões de euros (quase R$ 37 milhões) e a possibilidade de mais um milhão de euros (cerca de R$ 6 milhões) em bônus por desempenho do atleta e do clube do Catar. Ou seja, há a possibilidade de Dudu retornar ao Brasil no ano que vem para cumprir seu vínculo com o Verdão até o fim de 2023.

Dudu conversando com o técnico Vanderlei Luxemburgo (Foto: Uol)



Dudu deixa um legado: Maior ídolo da década

Se perguntar a um palmeirense ou até mesmo a torcedores de outro clube quem é o melhor jogador do Palmeiras, a resposta é certeira: Dudu. O atacante deixa o Verdão com as seguintes marcas individuais: Artilheiro do século com 70 gols, Artilheiro do Palmeiras nos Brasileirões de pontos corridos com 41 gols, Maior assistente da história de todos os clubes nos pontos corridos com 58 assistências, e é quem mais jogou, mais venceu, mais fez gols e mais deu assistências no Allianz Parque. Além de todos essas marcas, os prêmios individuais que conquistou, os 3 títulos nacionais em 5 anos, o atacante deixa uma coisa ainda mais importante: Em uma geração que não viu Ademir da Guia jogar, Dudu se torna referência para todos os adultos, adolescentes e crianças, que terão história para contar sobre o baixinho a todos os futuros palestrinos e palestrinas. O que cabe aos torcedores, é agradecer Dudu por tudo o que fez com a camisa do Palmeiras. O maior artilheiro do século nunca deixou de correr e sempre deu tudo de si dentro do campo. Agora, sai pela porta da frente como sinônimo da reconstrução que o Palmeiras fez no últimos anos. O Palmeiras é grande, e o pequeno grande jogador Dudu mostrou o que deve fazer um jogador desse clube gigante.

Dudu no aeroporto com destino ao Qatar para finalizar o acordo com Al Duhail. (Foto: globoesporte.com)


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

​Nos Acréscimos

  • Instagram - White Circle
  • Spotify

© 2020 todos direitos reservados a Nos Acréscimos. 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now