• José Victor Almeida

Flamengo e Vasco pressionam e conseguem encaminhamento para a volta do Campeonato Carioca

Botafogo e Fluminense são contra; Cremerj notifica médicos atuantes nos clubes para não permitirem o retorno às atividades


Jorge Jesus em treino desta sexta-feira (29/05) // Fonte: Instagram (@jorgejesus)



Reuniram-se no domingo passado, (24), representantes da Prefeitura do Rio, da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e dos clubes envolvidos na competição estadual. O objetivo do encontro era debater planos e medidas para a viabilização da retomada das partidas de futebol. Na reunião, datas foram estabelecidas para o regresso aos treinos e jogos oficiais sem torcida. Entretanto, as decisões foram tomadas sem a presença de representantes do Botafogo e do Fluminense. Através de notas oficiais, ambos os clubes justificaram suas ausências e repudiaram a decisão alcançada.


Mesmo com o Estado do Rio de Janeiro enfrentando o pico da pandemia de COVID-19. Flamengo, Vasco e todos os outros clubes menores são a favor da volta aos trabalhos e, até mesmo, da retomada das partidas. Mais cedo naquela semana, os presidentes do Flamengo e do Vasco chegaram a se reunir com o Presidente da República Jair Bolsonaro em Brasília buscando apoio em esfera federal.


Inicialmente, Crivella, prefeito da cidade do Rio, tinha projetado um retorno mais gradual e tardio, mas a pressão dos anfitriões do clássico dos milhões surtiu efeito. Crivella, contrariando o comitê científico criado para monitorar a situação do coronavírus no estado, corpo com o qual ele tinha se reunido apenas um dia antes, antecipou as projeções para a retomada à normalidade do futebol carioca.


As datas estabelecidas foram: 26/05 para o regresso dos treinos presenciais e 14/06 para a retomada das partidas oficiais, ainda que sem público. Vale ressaltar que o Flamengo já estava treinando, mesmo sem as devidas autorizações. E que, até o momento da elaboração desta matéria, nenhum outro dos grandes do Rio regressaram às atividades. Vasco chegou a esboçar o retorno, mas voltou atrás na quinta-feira, (28).


Botafogo e Fluminense nem compareceram a reunião do dia 24. O tricolor alega não ter recebido um convite formal para o evento e que por isso não enviou nenhum representante. No entanto, o clube reitera discordar do que foi decidido e continua: “Se há um posicionamento do Fluminense, esse sim reafirma-se agora nesta nota, é a decisão de somente voltar ao futebol quando as autoridades de saúde emitirem parecer respaldado pela comunidade científica autorizando a volta dos treinos presenciais e jogos, com indicações claras de procedimentos e normas.”, segundo a nota divulgada ao público. Já o alvinegro, também em nota, repudiou a volta precoce do futebol carioca ao dizer: “Reafirmamos não ser o momento para voltar a ter treinos presenciais. O futebol é um instrumento de altíssimo impacto e repercussão social. Passar essa imagem de retorno imediato, no auge da crise, de mortes, com a curva ainda em ascensão, é estar em desconexão com a realidade”.


Cremerj ameaça abertura de processo interno


O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) é totalmente contra a volta dos treinos e notificou isso a todos os médicos das equipes da Série A do Campeonato Carioca. A intenção foi avisá-los de que um processo administrativo poderá ser aberto contra os profissionais de saúde atuantes nesses clubes de futebol caso eles permitam o retorno aos treinamentos. A punição àqueles que ignorarem o apelo poderá variar de advertência até cassação do CRM, impossibilitando o indivíduo de exercer medicina.


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo