• Giovana Erthal

Os detalhes para a volta do mineiro

O acerto entre a entidade mineira de futebol e os grandes de BH indica o retorno próximo.

Procedimento de desinfecção ambiental na Cidade do Galo // Fonte: Instagram(@atletico)


Uma proposta, referente ao retorno do campeonato estadual da Federação Mineira de Futebol, sugere a marcação de partidas oficiais a partir de 26 de julho. A data limite para encerrar a competição seria 16 de agosto, contabilizando três semanas de jogos. Apesar disso, o regresso só poderá acontecer com o aval do Centro de Operações de Emergência em Saúde de Minas Gerais. América, Cruzeiro e Atlético, junto à Secretaria de Saúde, demonstraram parecer favorável ao plano, mas a maioria dos clubes do interior se mostrou contra a volta, como apurado pelo Super.FC, portal do Jornal O Tempo. Da mesma maneira que ocorre em diversos estados brasileiros, as equipes de menor investimento estão tendo dificuldades em possibilitar a testagem aos atletas e funcionários, impedindo assim o retorno aos treinamentos e, por consequência, aos jogos.

Na instituição do Atlético, a movimentação é intensa mesmo sem partida. O clube mineiro já conta com 248 funcionários demitidos, o qual é tomado como efeito da crise financeira em razão da paralisação do campeonato. A redução de 40% do quadro de assalariados se contrapõe às grandes contratações da equipe para a temporada. À pedido do técnico Sampaoli, o Galo já firmou acordo com Léo Sena, Alan Franco, Marrony, Bueno e Keno, além de oferecer um contrato profissional ao atacante Sávio, a joia atleticana de 16 anos que agora possui multa rescisória de 60 milhões de euros. O time ainda promoveu o concurso Manto da Massa, incentivando torcedores a mandarem suas próprias criações da camisa e, após a escolha do público, vendeu mais de 80 mil blusas e angariou cerca de 38 mil sócios. Em relação às medidas de prevenção, o Atlético promove testes no atletas e funcionários e em casos positivos afasta imediatamente o indivíduo. Na terceira rodada de testagem, apenas o exame do meia-atacante Cazares deu positivo. O protocolo, adotado pela maioria das equipes, só permite a volta do jogador, quando esse testar negativo duas vezes, o que ainda não ocorreu no caso de Cazares.

Em outra frente, o Cruzeiro apresentou três jogadores contaminados, mas que já se curaram e retornaram às atividades na Toca da Raposa. A equipe busca uma reestruturação, reforçando o elenco, com as propostas feitas ao volante Lucas Romero que já vestiu a blusa celeste e ao lateral Raúl Cáceres. O presidente Sérgio Santos Rodrigues, com o intuito de corrigir erros de má-administração do passado, anunciou o ex-jogador Dirceu Lopes, como coordenador das categorias de base, e Gustavo Ferreira para a posição de diretor do mesmo setor. Além disso, foi encaminhada a volta de André Luiz Araújo para a área de marketing. O Cruzeiro deseja se fortalecer tanto em campo quanto fora para reparar as falhas dos últimos anos.

Jogadores são submetidos aos exames de Covid-19 // Fonte: Instagram(@cruzeiro @ggaleixo)

A indecisão sobre o retorno do campeonato mineiro segue o mesmo sentido do estado vizinho, Rio de Janeiro. A permissão ainda não concedida pelo órgão de saúde poderá proporcionar alguma claridade para o futuro da competição, distanciando mais os dirigentes envolvidos. Em um estado com mais de 20 mil casos confirmados e enormes indícios de subnotificação, o objetivo de cada clube deveria ser o mesmo: a preservação da vida.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo